O ensaio para avaliar a cannabis medicinal para tumores cerebrais prossegue

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Tomografia (Foto: Reprodução)

Curadoria e edição Sechat, com informações de Canex

Pesquisadores da Universidade de Leeds, na Inglaterra, receberam luz verde para iniciar um “primeiro teste clínico do mundo” para avaliar o potencial de uma droga à base de cannabis para o tratamento de câncer no cérebro.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

The Brain Tumor Charity anunciou o teste de três anos que foi apoiado por membros do público que arrecadaram £ 400.000 para financiar a pesquisa. O teste também foi apoiado pelo mergulhador da medalha de ouro olímpica Tom Daley e recebeu uma doação de £ 45.000 da Leeds Hospitals Charity.

O pai de Daley morreu, aos 40 anos, como resultado de um tumor cerebral em 2011.

O glioblastoma é a forma mais comum e agressiva de câncer no cérebro. Cerca de 2.200 pessoas são diagnosticadas com a doença só na Inglaterra. De acordo com a The Brain Tumor Charity, o tempo de sobrevivência após o diagnóstico – mesmo após um tratamento intensivo – é de 12 a 18 meses.

Sativex – um spray oral à base de cannabis contendo CBD e THC – será avaliado juntamente com a quimioterapia em pacientes com glioblastoma onde “tumores voltaram a crescer”. O estudo tem como objetivo alistar 230 pacientes por ano em 15 hospitais em todo o Reino Unido.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

O medicamento foi o primeiro produto medicinal de cannabis licenciado no Reino Unido. Já foi aprovado para o tratamento de outros sintomas e condições, incluindo rigidez muscular e espasticidade associada à esclerose múltipla.

A oncologista clínica Prof Susan Short, da University of Leeds, disse: “É uma combinação muito específica de dois canabinóides diferentes ou drogas semelhantes à cannabis”.

“Parece que as drogas agem fazendo com que as células cancerosas fiquem estressadas, principalmente quando confrontadas com quimioterapia.”

Se o ensaio for bem-sucedido, isto é, se for comprovado que estende a duração total da vida dos pacientes, atrasa a progressão de sua doença ou melhora a qualidade de vida – ele pode se tornar um dos primeiros novos tratamentos do NHS (Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido) para pacientes com glioblastoma em mais de uma década.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

O julgamento está programado para começar no início do próximo ano.

Relacionados

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER