Ensaio clínico proposto avaliará cannabis medicinal para ‘Covid longa’

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
(Créditos da imagem: Unsplash/Martin Sanchez)

Curadoria, tradução e edição Sechat, com informações de Canex (Emily Ledger)

Após uma crescente coleção de evidências relacionadas ao potencial da cannabis na prevenção da infecção por COVID-19 e sua capacidade de tratar sintomas relacionados, uma empresa australiana de cannabis medicinal está agora procurando testar seus efeitos na ‘Covid longa’.

Estima-se que cerca de 1,3 milhão de pessoas no Reino Unido estejam experimentando efeitos prolongados após a infecção por COVID-19. A Bod Australia (ASX:BOD) está propondo realizar um ensaio clínico no Reino Unido para determinar a eficácia de seu produto na ‘Covid longa’.

A empresa anunciou hoje que recebeu a Autorização de Ensaio Clínico pela Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde do Reino Unido, que permitirá realizar uma avaliação de seu produto MediCabilis 5% CBD. Esta última aprovação segue o projeto final do protocolo e a aprovação ética, permitindo que o Bod Australia inicie imediatamente o processo de recrutamento de participantes.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Sob o protocolo de design, o estudo recrutará 30 participantes que sofrem de Covid há muito tempo. Os participantes receberão uma dose diária do produto MediCabilis 5% CBD da Bod durante um período de estudo de seis meses.

Covid longa refere-se a uma condição em que os sintomas da infecção por COVID-19 continuam por mais de oito semanas. Atualmente, não há tratamento principal para a condição.

Segundo relatos, os sintomas da Covid longa podem incluir falta de ar, fadiga, agravamento do desconforto no peito, dor crônica, perda de concentração, ansiedade e insônia. Há evidências de que vários desses sintomas podem se beneficiar do tratamento com cannabis medicinal.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

O CEO da Bod Australia, Jo Patterson, disse: “Embora não existam tratamentos existentes para COVID, nossos produtos medicinais de cannabis foram usados ​​​​para tratar e aliviar várias condições semelhantes. Antecipamos que este ensaio clínico nos fornecerá uma grande visão de seu potencial para tratar COVID de longa duração e se basear no corpo de evidências para o uso de medicamentos à base de cannabis, no lugar de outros produtos farmacêuticos. Vamos utilizar os dados gerados para entender melhor se o MediCabilis pode ser usado como um tratamento potencial e como podemos acelerar a comercialização de produtos, o que sustentará o crescimento contínuo das vendas”.

Outro estudo recente descobriu que dois derivados de cannabis – CBGA e CBDA – são capazes de se ligar ao SARS-CoV-2 (o vírus que causa o COVID-19), o que pode impedir a infecção humana.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

No Brasil, já existe um estudo em andamento no InCor a respeito dos benefícios da cannabis no tratamento da Covid longa. Quem coordena a pesquisa é o professor da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) Edimar Bocchi. Por aqui, o medicamento usado é CBD 50 mg/ml da Farmacêutica Verdemed. Até o momento, ainda não foi relatado pela instituição de saúde quais foram os resultados.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese