Covid-19

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os coronavírus são uma grande família de vírus comuns em muitas espécies diferentes de animais. Em dezembro de 2019, houve a transmissão de um novo coronavírus (SARS-CoV-2). Este foi identificado em Wuhan, na China e, em seguida, disseminado e transmitido em todo o mundo. A covid-19 é o nome da doença causada pelo SARS-CoV-2, que apresenta um espectro clínico que varia de infecções assintomáticas até quadros graves. Alguns dos efeitos mais comuns da doença são febre, tosse, perda de paladar e do olfato, entre outros. Já os efeitos mais graves podem variar entre falta de ar, dores no peito e perda da mobilidade. O que pode levar o paciente a óbito em muitos casos.

 

Benefícios da cannabis para pacientes que tiveram covid-19

Cientistas do Dental College of Georgia (DCG) e do Medical College of Georgia demonstraram, no início de 2021, que o CBD tem a capacidade de melhorar os níveis de oxigênio e reduzir a inflamação e os danos físicos aos pulmões relacionados à Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA). O estudo mostrou os mecanismos por trás desses resultados, ao evidenciar que o CBD normaliza os níveis do peptídeo apelina, conhecido por reduzir a inflamação. Os níveis deste peptídeo são baixos durante uma infecção por coronavírus. Além disso, a cannabis medicinal pode ter efeitos positivos em alguns sintomas da doença, como dor de cabeça, problemas respiratórios e gástricos.

Outras pesquisas com cannabis para o vírus da covid-19

Um estudo recente conduzido por pesquisadores da Universidade Estadual de Oregon, nos EUA, e publicado no periódico científico Journal of Natural Products, encontrou um par de canabinoides na forma ácida (CBDA e CBGA), antecessores do CBD e CBG, ambos não psicoativos.
Segundo o autor do estudo, Richard van Breemen, os dois ácidos canabinoides são capazes de se ligar à proteína Spike. Esta responsável por impedir que o SARS-CoV-2 infecte células humanas. Em outras palavras, por ser essa proteína a principal porta de entrada do vírus nas células e, também, uma das maiores ameaças em variantes mais recentes, como a Ômicron, um medicamento que conseguisse se ligar a ela
seria de grande ajuda para o sistema imune do hospedeiro, de forma a impedir que ele desenvolva a covid-19.

De fato, a pandemia de covid-19 vem testando o mundo. O uso off-label, quando medicamentos ainda não aprovados, são prescritos por médicos que acreditam nesse tratamento, de terapias disponíveis, capazes de limitar a gravidade da doença, deve ser observado. Como o caso relatado acima, em que os canabinoides ajudam a reduzir as inflamações decorrentes da doença. No entanto, mais evidências serão necessárias para confirmar as atividades benéficas e transformar o canabidiol e, outros componentes da cannabis, em um complemento útil para o tratamento desta doença.

os-beneficios-da-cannabis-na-covid-19

Artigos Relacionados

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese