Comissão da Cannabis na Câmara aprova convite a general Villas Bôas

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Militar participar do lançamento do Instituto General Villas Bôas (IGVB), iniciativa filantrópica que busca apoiar pessoas com doenças raras (Walter Campanato/ Agência Brasil)

A comissão especial da Câmara que analisa o Projeto de Lei 399/15, sobre a venda de medicamentos feitos com Cannabis sativa, aprovou nesta terça-feira (10) um requerimento para convidar o general Eduardo Villas Bôas, ex-comandante do Exército e assessor do Gabinete de Segurança Institucional do Palácio do Planalto. O oficial, que sofre de uma doença neuromotora degenerativa, já defendeu publicamente o uso medicinal da maconha.

Villas Bôas corre o risco de ficar sem voz e tem testado tecnologias para substiuir a fala mecânica. Em entrevista ao SBT, o militar informou que lhe foi sugerido o uso canabidiol. Disse que não chegou a usar, mas usou a expressão “hipocrisia social” ao citar as dificuldades de quem busca acesso ao tratamento.

“Eu não entendo por que ao mesmo tempo que tem gente lutando aí, defendendo a legalização da maconha, está tão difícil se obter esses medicamentos para efeito medicinal. Eu acho, de certa forma, até uma hipocrisia social e vejo a luta de algumas pessoas que dependem disso para minimizar sintomas de efeitos de algumas doenças que têm dificuldade”, disse em entrevista ao SBT.

A próxima reunião da comissão especial da Câmara será apenas deliberativa. Por isso, o general deverá ser ouvido, caso aceite o convite, somente após a volta do recesso parlamentar, dia 11 de fevereiro de 2020. 

O convite a Vilas Bôas foi requerido pelo presidente da comissão, o deputado Paulo Teixeira (PT/SP). Além do chefe do GSI, o requerimento aprovado pede uma audiência pública com a participação dos seguintes convidados: William Dib, presidente da Anvisa; a senadora Mara Gabrilli (PSDB/SP); Antonio Andrade, presidente da Fundação de Neurologia e Neurocirurgia e Instituto do Cérebro; Renata Monteiro, membro da comissão de plantas medicinais e fitoterápicos do CRF-SP.

Também foi aprovado o requerimento que convida o Dr. Leonardo Sobral Navarro, Advogado com atuação no Direito à Saúde e Membro Efetivo da Comissão Especial de Direito Médico e de Saúde – OAB/SP.

Veja como foi a última audiência pública, que ouviu juristas sobre a proposta de nova Lei de Drogas

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese