Cânhamo industrial oferece oportunidades de exportação na Costa Rica

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
O presidente da República da Costa Rica, Carlos Alvarado, considera o cânhamo industrial como um dos setores potenciais (Foto: Jose Acevedo/Pexels)

A exportação de subprodutos obtidos do cânhamo industrial, incluindo suplementos alimentares, soluções tópicas, bioplásticos e construção sustentável, bem como sabonetes e loções e têxteis, como roupas e uniformes, tem potencial para a Costa Rica.

As possibilidades foram determinadas no estudo Caracterização de alternativas de comercialização internacional de cânhamo industrial, realizado pela Promotora de Comércio Exterior (Procomer).

>>> Sechat confirma para 2021 o maior evento sobre Cannabis Medicinal no Brasil

A pesquisa de mercado ressaltou que, apesar do potencial descoberto, para desenvolver este produto agroindustrial a clareza regulatória (como registros de saúde, padrões de rotulagem, rastreabilidade e níveis de THC) deve estar disponível e permitida.

Além disso, sobre os aspectos relacionados à sua produção, o estudo citou a variedade de semente ideal para o clima, bem como as regiões onde ela está mais adaptada para a produção, avaliando os rendimentos de acordo com o tipo de cultura a ser desenvolvida.

>>> CBD solúvel em água: porque nem todos os produtos são feitos da mesma maneira

Os produtos com maior potencial são os obtidos a partir do CBD (canabidiol, um elemento não psicoativo da cannabis), explicou a Procomer em nota. Isso inclui suplementos, soluções tópicas, alimentos e bebidas. Seu uso como grão também é comum em diversos mercados.

Impulso

O cultivo de cânhamo na Costa Rica é conduzido por vários setores, incluindo o governo. Foi apresentado na Assembleia Legislativa um projeto de lei que regulamenta seu cultivo, que tem como principal promotora a deputada Zoila Rosa Volio.

Embora o presidente da República, Carlos Alvarado, tenha mencionado que o cânhamo industrial como um dos setores potenciais, a busca pelo cultivo esbarra na confusão deste produto com a cannabis. São plantas da mesma família, mas o cânhamo industrial é outra variedade ou cepa, cujo cultivo tem ganhado força nos últimos anos em diversos países, segundo estudo do Procomer.

De acordo com essa análise, apenas produtos de CBD, como suplementos e bebidas, estão estimados em 1.928 milhões de dólares, para esse ano, com um crescimento de 57% no período 2016-2020.

>>> O CBD no sistema imunológico e nas doenças autoimunes

Além disso, o mercado de têxteis derivados de fibra de cânhamo é estimado em 1,25 milhão de dólares, com um aumento de 7% (ocupado principalmente pela China); o de aplicações industriais como bioplásticos e construção sustentável em 1,1 milhão de dólares e um aumento de 16%; cuidados pessoais em 477 milhões de dólares, e crescimento de 9%, enquanto alimentação em 432 milhões de dólares, e aumento de participação de 13%.

Os principais produtores mundiais são a China, Canadá e, na União Europeia, França, Holanda, Estônia, Alemanha, Itália e Lituânia. Na América Latina, por sua vez, a produção industrial de cânhamo avança em países como Colômbia, Uruguai, Equador e Paraguai.

Fonte: Marvin Barquero/La Nación

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese